quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Livro "Olhai os Lírios do Campo"

Há alguns anos, tive meu primeiro contato com Érico Veríssimo, através do livro "Olhai os Lírios do Campo". Me recordo que, na época, o livro me causou certo impacto, e fez com que esse livro não saisse de minha memória por todo este período.
Visitando a feira do livro de Porto Alegre no sábado, dei de cara com o tal livro em uma banca, e acabei por comprá-lo.
Estranho foi que, decorrido tanto tempo, eu já não sabia mais o porque de eu ter gostado dele no passado. E refazendo sua leitura vejo claramente os motivos que me levaram a elegê-lo como um dos melhores livros que li.
De alguma forma, minha identificação com Eugênio (personagem central) ocorre de forma natural, como se eu próprio o tivesse caracterizado. São tantas as semelhanças com o personagem, tantas questões por ele levantadas que eu mesmo já levantei antes mesmo de conhecê-lo. 
Acho que isso caracteriza um bom livro. A forma como ele atinge quem o lê, causando algum tipo de reação, seja positiva ou negativa. Um livro que ao final tu tens uma opinão formada a seu respeito, sem espaço para argumentações vazias e pouco objetivas.
Recomendo a leitura deste livro, mas devo advertí-los que essa é uma opinião estritamente pessoal, sem nenhum tipo de anaálise mais profunda do tema ou de que movimento literal o livro provém. Leia se quiser.
Grato e vai pro inferno!
 

Um comentário:

Mauro Mastella disse...

Bom, tu sabe que eu acho um porre esse livro, embora seja fã do Érico de nascença, como todo cruzaltense...
Mas queria deixar registrado que "O Continente" é muito mais emocionante, dinâmico e também aborda aspectos existenciais ligados ao modo de vida dos confins do rio grande.
Abraço.