quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Medo da chuva, quem tem?

Fico impressionado com a capacidade humana de se reinventar de acordo com as variações de clima, ambiente, época, e até mesmo em virtude de suas próprias mutações no decorrer da vida.
Hoje é um novo ciclo destes na minha vida. Um daqueles fatos que podemos considerar uma alteração de ciclo, modificando diretrizes e lógicas que nos acompanharam anos a fio.
Pela primeira vez na minha vida, me deparo com uma vontade incontrolável de viver junto com alguém, que não é nem pai, nem mãe. Também não se trata de alguém hipotético, que seria apenas o cumprimento de nossos desejos, porém sem rosto ou forma definida. Apenas um "alguém".
Não. Meu "alguém" não só tem rosto, como dispõe de nome e sobrenome e, e quem diria, até cogita em ter o meu sobrenome!
Sim, fiéis dois leitores. Estou pensando na sandice de dividir minha vida com esse alguém. Essa mulher, pra ser mais específico. Ainda não sei direito como, ou de que forma isso poderá funcionar. Ainda sem nem certeza se isso dará certo.
Mas, e o que importa? Se hoje, até meus desejos mais profundos se referem a ela, e nela, encontrei a recíproca de mesmo peso e sentido.
Loucura? Para alguns, é provável. Para mim, apenas um desejo incontrolável de que isso se concretize o mais rapidamente possível, e essa certeza e disposição de lutar sempre pra que isso funcione, de certo e sempre me faça feliz, como me sinto hoje.
E citando um trecho de uma canção de Raul: "eu perdi o meu medo da chuva", e como o molhar dessa garoa me faz bem!

2 comentários:

Penélope disse...

Foi a melhor e a maior loucura que eu já iz e não me arrependo de ter feito a escolha que fiz. Hoje, quase sete anos juntos, nosso relacionamento é cada vez melhor. Como vale a pena arriscarmos e anda assim dar tão certo!
Desejo com toda sinceridade a felicidade pra vocês dois. Acho um belo casal!

disse...

Precisamos de uma reunião de confraria URGENTE! Acho que não conheço o novo Mainardinho, e estou curiosíssima... hehe

Felicidades ao amigo!

Beijo